Arquivo para novembro \30\UTC 2013

II Debate sobre Portos de Águas Profundas e seus impactos

Na última sexta feira dia 29 de novembro, no Fórum Popular de Defesa de Vila Velha. Aconteceu o II Debate sobre o Porto de Águas Profundas e seus impactos, onde se procurou mostrar os impactos ambientais, econômicos e sociais que esse empreendimento irá causar, sejam eles positivos e negativos. Tivemos a presença significativa de  estudantes do curso de Oceanografia da UFES,  o que nos mostra o quanto a nossa geração se preocupa  com a cidade em que vivemos, e o interesse dos alunos em saber mais sobre o assunto de tanta relevância e assim tirarem as suas próprias conclusões.

 

Imagem

 

Att Diretoria de Comunicação

Anúncios

Limpeza do CACO 23.11.2013

No último sábado, dia 23 de novembro de 2013, aconteceu a limpeza do CACO e pela primeira vez, acompanhada de um delicioso café da manhã. O CACO é um espaço de todos, de interação, descontração e estudos.. Logo, um espaço de responsabilidade também de todos. Participe da próxima limpeza do CACO e ajude-nos a manter esse espaço que é nosso cada dia mais limpo e agradável.

Imagem

Estas falésias parecem o fim do mundo. Notícias Ocean 08.11.2013

Estas falésias parecem o fim do mundo.

Imagem

 

Localizada na Grande Baía Australiana, no sul da Austrália, fica a Planície de Nullarbor, o maior pedaço único de calcário do mundo, cobrindo uma área de 270.000 quilômetros quadrados e se estendendo cerca de 1.000 km de leste a oeste.

A área é tão plana que a estrada de ferro australiana Trans Australian Railway atravessa sua superfície por cerca de 483 km em uma linha completamente reta.

Na superfície da planície, existem áreas de pequenas depressões, nas quais chuvas esparsas dissolvem lentamente o calcário. Há também lugares onde cavernas subterrâneas ou sumidouros entraram em colapso para formar dentes na superfície. Mas, principalmente, a planície é horizontal e desprovida de árvores.

Nullarbor termina abruptamente na espetacular Bunda Cliffs, uma falésia composta de 200 quilômetros de precipício em torno da Grande Baía Australiana.

A base de cor branca é chamada de Wilson Bluff Limestone. Este material calcário foi formado como parte de um antigo leito marinho quando a Austrália começou a se separar da Antártida, 65 milhões de anos atrás. O Wilson Bluff tem até 300 metros de espessura, mas apenas sua parte superior é visível no Bunda Cliffs.

As camadas acima são de calcário cinza ou marrom esbranquiçados, ou rochas cristalinas. Algumas incorporam fósseis marinhos, incluindo vermes e moluscos, indicando a sua origem marítima. Outras camadas são compostas inteiramente de sedimentos marinhos (foraminíferos). As falésias são limitadas por uma faixa endurecida de areia trazida pelo vento entre 1,6 milhões e 100 mil anos atrás.

O penhasco possui 60 a 120 metros de altura e pode ser visto de vários pontos ao longo de estradas, mas é melhor apreciado a partir do ar. A Eyre Highway, principal ligação leste-oeste da Austrália, segue a linha da costa menos de um quilômetro do interior. A rodovia foi nomeada em homenagem a Edward John Eyre, que junto com John Baxter e três indígenas, partiu de Fowlers Bay em fevereiro de 1841 em uma tentativa de chegar a Albany, na Austrália Ocidental, através da planície Nullarbor. A falta de água e extrema dificuldade deu origem a um motim, e dois dos aborígenes atiram em Baxter e fugiram. Eyre e o terceiro aborígene, Wylie, continuaram sua jornada e completaram a travessia em junho de 1841. A estrada Eyre foi colocada no local exatamente um século depois, em 1941.

Ao longo de uma distância de 85 quilômetros da estrada, há cinco principais mirantes sobre as falésias. O ponto ocidental é o mais popular porque os visitantes podem caminhar até um pedaço de rocha que se projeta para fora do penhasco, oferecendo um ponto de vista privilegiado.

No extremo leste de Bunda Cliffs, há um mirante em Head of the Bight, onde os visitantes podem permanecer por horas vendo baleias no mar abaixo dos penhascos. Elas migram do mar antártico no outono e dão à luz a bebês em água costeira, permanecendo na vizinhança durante meses, enquanto os filhotes engordam.

CONFIRA AS IMAGENS AQUI :

http://hypescience.com/estas-falesias-parecem-o-fim-do-mundo/

Café Oceanográfico. Dia 04 de Novembro de 2013.

Imagem

 

 

O Café Oceanográfico é uma inciativa do C.A. de Oceanografia e colaboradores, com o objetivo de promover eventos extra classe, como exposição de pesquisas e projetos dos próprios estudantes da graduação, da pós, e convidados, e manter uma ponte entre os estudantes e profissionais das áreas relacionadas a Oceanografia. A apresentação em forma de bate bapo, clima descontraído, entre alunos, professores e profissionais, acompanhando de um café.

Att Diretoria de Comunicação


Notícias Ocean

Previsão Oceânica – Vitória/ES

Atualizações

novembro 2013
S T Q Q S S D
« out   jan »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930